Ibovespa perde 1% com pressão de Petrobras após exercício de opções

segunda-feira, 17 de novembro de 2014 18:15 BRST
 

Por Priscila Jordão

SÃO PAULO (Reuters) - Passado o exercício de opções sobre ações, a Bovespa definiu trajetória negativa e fechou no vermelho nesta segunda-feira, com o mau humor sobre a Petrobras contaminando os negócios.

As ações da petroleira perderam mais de 4 por cento diante da preocupação com recentes denúncias de corrupção, que provocaram o adiamento de seu balanço trimestral e, segundo a própria estatal, podem impactar suas demonstrações contábeis.

O Ibovespa recuou 1 por cento, a 51.256 pontos, após ter chegado a subir,87 por cento na máxima do dia.

O giro financeiro do pregão foi de 9,15 bilhões de reais, inflado pelo exercício de opções, que movimentou 4,16 bilhões de reais, sendo 3,47 bilhões em opções de venda.

As ações da Petrobras caíram pelo terceiro pregão seguido, após explicar em teleconferência os resultados operacionais do terceiro trimestre e o adiamento do balanço.

Os principais executivos da companhia disseram que ela pode ter eventuais baixas contábeis proporcionais ao tamanho das propinas pagas na contratação de obras, com base em provas entregues à Justiça no âmbito da operação Lava Jato, da Polícia Federal.

A Petrobras também informou mais cedo que não cumprirá a meta de elevar a produção de petróleo no país em cerca de 7,5 por cento em 2014, alegando atrasos na entrega de plataformas e necessidade de obras, entre outros fatores.

"Existe no mercado uma visão mais otimista de que passando uma peneira no alto escalão da empresa pode haver uma perspectiva melhor de governança no longo prazo", disse o analista Raphael Figueredo, da Clear Corretora. "Mas no curto prazo o mercado sente (as denúncias) como algo negativo, pois ninguém sabe o tamanho do rombo e não há política transparente sobre reajuste (de combustíveis)", completou.   Continuação...

 
Pedestres passam pela sede da Petrobras no centro do Rio de Janeiro. 14/11/2014 REUTERS/Sergio Moraes