PF pede prorrogação de prisão de ex-diretor da Petrobras e de 5 de empreiteiras

terça-feira, 18 de novembro de 2014 17:29 BRST
 

Por Caroline Stauffer

CURITIBA (Reuters) - A Polícia Federal pediu à Justiça Federal do Paraná nesta terça-feira a prorrogação das prisões temporárias do ex-diretor de Engenharia, Tecnologia e Materiais da Petrobras Renato Duque e de cinco executivos de empreiteiras presos na última sexta na sétima fase da Operação Lava Jato.

No pedido encaminhado ao juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba, Sergio Moro, o delegado Márcio Anselmo, da Polícia Federal, argumenta que ainda não foi possível analisar todo o material apreendido na operação nem confrontar declarações divergentes dadas pelos detidos.

O prazo das prisões temporárias vence nesta terça-feira. Outros nove presos suspeitos na operação da última sexta-feira devem ser soltos, já que a PF não pediu a prorrogação das detenções.

O delegado citou ainda uma declaração de Erton Medeiros da Fonseca, diretor-presidente da Galvão Engenharia, que teria afirmado, segundo Anselmo, que realizou "pagamento de vantagens ilícitas" à diretoria de Duque quando o executivo estava na Petrobras.

Em nota divulgada na segunda, a assessoria de imprensa de Duque afirmou que ele disse em depoimento à PF desconhecer a existência de um cartel formado por fornecedores da Petrobras e negou envolvimento em atividades criminosas.

Em depoimento à Justiça do Paraná em outubro, o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, preso em uma fase anterior da Lava Jato e posteriormente colocado em prisão domiciliar por conta de um acordo de delação premiada, disse que empreiteiras formaram um cartel e cobravam sobrepreço nos contratos com a estatal.

De acordo com Costa, parte desse sobrepreço era destinado a partidos políticos como PT, PP e PMDB e outra parte ficava com os diretores envolvidos e com os operadores responsáveis por repassar os recursos do esquema, entre eles o doleiro Alberto Youssef, também preso na Lava Jato e também em processo de delação premiada.

  Continuação...