Líder do PSDB na Câmara pede afastamento e investigação de CEO da Petrobras

sexta-feira, 21 de novembro de 2014 12:09 BRST
 

(Reuters) - O líder do PSDB na Câmara dos Deputados, deputado Antonio Imbassahy (BA), apresentou na quinta-feira representações pedindo o afastamento imediato e uma investigação contra a presidente da Petrobras (PETR4.SA: Cotações), Maria das Graças Foster.

Em ação protocolada ao Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (TCU), o parlamentar solicitou o afastamento da presidente da estatal alegando, entre outros pontos, que Graça Foster, como prefere ser chamada, pode ter deixado de apurar fatos sobre supostos casos de corrupção na empresa.

Na outra ação, dirigida à Procuradoria da República no Distrito Federal, Imbassahy solicitou que seja analisada a possibilidade de instauração de inquérito criminal para investigar crimes de falso testemunho e prevaricação, de acordo com nota da assessoria da liderança do PSDB na Câmara.

Em sessão na quarta-feira da CPI mista da Petrobras, Imbassahy disse que Graça Foster "mentiu" durante depoimento aos parlamentares.

Segundo ele, a presidente da Petrobras disse à comissão que a estatal não tinha identificado sequer indícios de pagamento ilegal a agentes da Petrobras pela empresa SBM, mas depois, em entrevista coletiva em 17 de novembro, Graça Foster desmentiu o próprio depoimento, segundo o deputado, afirmando que foi informada de que havia pagamentos de propina para empregado ou ex-empregado de Petrobras.

A Petrobras é alvo de investigações da Polícia Federal no âmbito da operação Lava Jato, que já resultou na prisão de dois ex-diretores da empresa acusados de envolvimento em um suposto esquema de desvio de recursos.

(Por Pedro Fonseca, no Rio de Janeiro)

 
A presidente-executiva da Petrobras, Maria das Graças Foster, em coletiva de imprensa. 17/11/2014. REUTERS/Sergio Moraes