BC da China descarta fortes estímulos econômicos após cortar juros

sexta-feira, 21 de novembro de 2014 10:15 BRST
 

PEQUIM (Reuters) - A economia chinesa ainda está crescendo a uma velocidade razoável e não há necessidade de usar qualquer medida agressiva para estimular o crescimento, informou o banco central chinês nesta sexta-feira, após cortar as taxas de juros pela primeira vez em mais de dois anos.

O Banco do Povo da China informou em comunicado, divulgado após o corte nas taxas, que irá liberar ainda mais as taxas de juros da China permitindo que companhias e indivíduos vendam certificados negociáveis de depósitos.

(Por Koh Gui Qing)

 
Bandeira chinesa hasteada em frente à sede do banco central da China, em Pequim. 16/05/2014. REUTERS/Petar Kujundzic