Dow Jones e S&P 500 fecham em patamares recordes após BCE e China

sexta-feira, 21 de novembro de 2014 19:53 BRST
 

Por Ryan Vlastelica

NOVA YORK (Reuters) - Os principais índices acionários dos Estados Unidos subiram nesta sexta-feira após o banco central da China cortar os juros e o Banco Central Europeu (BCE) deixar a porta aberta para mais medidas que evitem a deflação na zona do euro.

O índice Dow Jones .DJI subiu 0,51 por cento, a 17.810 pontos, enquanto o S&P 500 .SPX teve ganho de 0,52 por cento, a 2.063 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq .IXIC subiu 0,24 por cento, a 4.712 pontos.

Na semana, o Dow Jones subiu 1 por cento, o S&P 500 avançou 1,2 por cento e o Nasdaq teve ganho de 0,5 por cento.

Os ganhos foram amplos num dia em que tanto o Dow Jones quanto o S&P 500 fecharam em patamares recordes. Todos os dez setores industriais do S&P 500 fecharam em alta, enquanto 63 por cento das ações negociadas na New York Stock Exchange fecharam em território positivo. Cerca de 50 por cento das ações listadas no Nasdaq subiram na sessão.

O banco central da China cortou a taxa básica de juros pela primeira vez em mais de dois anos.

O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, disse que inflação "excessivamente baixa" precisa ser elevada custe o que custar.

O BCE informou ainda que iniciou a compra de títulos lastreados em ativos para encorajar bancos a emprestarem e estimular a economia.

"Não é o tamanho dos movimentos, mas o choque de valor da direção que está realmente levantando os mercados hoje", disse o estrategista-chefe de investimento da Janney Montgomery Scott, Mark Luschini.

Ganhos no Nasdaq foram limitados por quedas em grandes empresas de tecnologia. Ações da Microsoft (MSFT.O: Cotações) caíram 1,5 por cento, a 47,97 dólares, enquanto os papéis da Netflix (NFLX.O: Cotações) perderam 2,1 por cento, a 360,28 dólares.