Rússia buscará novos parceiros se petroleiras ocidentais deixarem o país, diz ministro

sábado, 22 de novembro de 2014 13:37 BRST
 

MOSCOU (Reuters) - Moscou irá buscar novos parceiros em países que não impuseram sanções contra os russos caso as companhias de gás e petróleo do Ocidente abandonem projetos na Rússia, disse o ministro de Energia, Alexander Novak, neste sábado, segundo a agência de notícias RIA.

As sanções sobre o papel russo na crise da Ucrânia têm tido como alvo a entrega de tecnologia para o petróleo, bens e serviços, visando tornar mais difícil para Moscou o acesso a novas fontes de petróleo.

"Caso as companhias (ocidentais) decidam por elas mesmas não fazer parte da organização dos projetos de investimento no longo prazo, nós vamos convidar investidores de países que não impuseram sanções contra nós e nossas companhias de gás e petróleo", disse Novak, em resposta a uma pergunta feita em encontro com estudantes.

A Rússia, maior exportador de energia do mundo, depende de exportações de gás e petróleo para cerca de metade de seu orçamento federal. As sanções afetam sua exploração offshore no Ártico e o desenvolvimento de reservas de petróleo difíceis de recuperar.

A empresa norte-americana Exxon Mobil teve que suspender trabalhos na exploração offshore no Ártico com a produtora de petróleo russa Rosneft e a Royal Dutch Shell suspendeu o desenvolvimento de petróleo de difícil recuperação na formação Bazhenov com a Gazprom Neft.

A Rosneft concordou em aprofundar a cooperação com a China National Petroleum Corporation, incluindo projetos de gás natural e possíveis ofertas de gás natural para a China.

(Reportagem de Polina Devitt)