November 25, 2014 / 2:13 PM / 3 years ago

Taxa de crescimento dos EUA no 3º tri é revisada para cima a 3,9%

4 Min, DE LEITURA

Bandeira dos Estados Unidos na Bolsa de Valores de Nova York. 26/03/2009Chip East

WASHINGTON (Reuters) - Os Estados Unidos tiveram crescimento muito mais forte que se pensava inicialmente no terceiro trimestre, indicando fortalecimento dos fundamentos, que devem sustentar a economia no restante do ano.

O Departamento do Comércio nesta terça-feira elevou sua estimativa de Produto Interno Bruto (PIB) para ritmo anual de 3,9 por cento, ante os 3,5 por cento divulgados no mês passado, refletindo revisões para cima em gastos de consumidores e empresas.

O crescimento no segundo trimestre foi de 4,6 por cento.

Economistas consultados pela Reuters estimavam que o crescimento cairia para um ritmo de 3,3 por cento.

Os estoques também foram revisados para cima, com o reabastecimento de estoques respondendo apenas por um leve impacto no crescimento do PIB. Isso também ajudou a compensar revisões para baixo no crescimento da exportação.

Os estoques, no entanto, podem pesar sobre o crescimento nos três últimos meses do ano. Os gastos com construções residenciais também foram revisados para cima.

Este foi o quarto dos últimos cinco trimestres que a economia registrou crescimento acima de um ritmo de 3,5 por cento. Dados que vão desde indústria a empregos e até vendas no varejo sugerem que a economia reteve parte do ímpeto no começo do quarto trimestre.

Os Estados Unidos continuam sendo um ponto de destaque em uma economia global cada vez mais sombria, com o Japão de volta à recessão e o crescimento na zona do euro e na China desacelerando significativamente.

O relatório sobre o PIB dos EUA também mostrou que os lucros comparativos após impostos cresceram a um ritmo de 3,2 por cento no terceiro trimestre, desacelerando em comparação ao forte ritmo de 8,6 do segundo trimestre.

O rápido ritmo de crescimento econômico pode elevar expectativas de que o Federal Reserve, banco central norte-americano, comece a elevar suas taxas de juros de curto prazo em algum momento na metade de 2015. O Fed vem mantendo sua principal taxa de juros perto de zero desde dezembro de 2008.

Salientando os fundamentos cada vez mais firmes da economia, o crescimento na demanda doméstica foi revisado para cima a um ritmo de 3,2 por cento no terceiro trimestre, em vez do informado anteriormente de 2,7 por cento.

Os gastos de consumidores, item que responde por mais de dois terços da atividade econômica norte-americana, cresceram a um ritmo de 2,2 por cento, ante 1,8 por cento em números divulgados anteriormente.

A expansão dos investimentos de negócios foi elevado a um ritmo de 7,1 por cento, ante ritmo anterior de 5,5 por cento, com um ritmo mais forte de gastos em equipamentos do que se pensava sendo responsável pela maior parte da revisão.

O crescimento de exportações foi reduzido para 4,9 por cento ante o ritmo que havia sido relatado, de 7,8 por cento, enquanto as importações foram revisadas para cima. Isso deixou um déficit comercial que contribuiu 0,78 ponto percentual ao crescimento do PIB, em vez do 1,32 ponto percentual divulgado antes.

O gasto governamental também foi cortado, uma vez que despesas de governos estaduais e locais não foram tão fortes quanto relatados anteriormente.

Por Lucia Mutikani

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below