Brasil renova acordo contra soja de desmatamento ilegal na Amazônia

terça-feira, 25 de novembro de 2014 16:25 BRST
 

BRASÍLIA (Reuters) - Os altos preços da soja levaram a um aumento no plantio em áreas recém desmatadas na Amazônia, mas o cultivo da oleaginosa corresponde a uma parcela muito pequena do desmatamento ilegal na região, disseram o governo brasileiro e ambientalistas nesta terça-feira, em evento de renovação da chamada Moratória da Soja.

"Houve pressão dos elevados preços da commodities que levaram alguns produtores a plantar soja em áreas desmatadas ilegalmente", disse a Ministra do Meio-Ambiente, Izabella Teixeira.

A Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), que representa empresas responsáveis pela compra de 80 por cento da soja do Brasil, assinou acordo com o governo para estender até maio de 2016 a Moratória da Soja, em que é bloqueada a compra de soja cultivada em áreas de desmatamento ilegal na Amazônia.

Imagens de satélite mostraram que a área de soja plantada em áreas de desmatamento ilegal cresceu 61 por cento, para 47.028 hectares na temporada 2013/14, na comparação com a safra anterior.

A área representa apenas 1,1 por cento do total desmatado nos três Estados da Amazônia onde o grão é cultivado --Mato Grosso, Pará e Rondônia-- desde que a moratória foi assinada em 2006.

"Claramente, a soja não é a causa por trás do desmatamento da Amazônia", disse o presidente da Abiove, Carlo Lovatelli.

Especialistas dizem que a abertura de pastagens para gado é o principal motivo da expansão da fronteira agrícola sobre áreas de floresta amazônica.

O diretor da Campanha da Amazônia do Greenpeace no Brasil, Paulo Adario, que assinou a moratória em nome de grupos da sociedade civil, disse que os patamares elevados dos grãos encorajaram sojicultores a plantar em terras ilegais, mesmo sob risco de multa ou perda do acesso ao crédito.

No entanto, ele disse que a moratória da soja tem funcionado bem no Brasil e sua renovação é crítica "para evitar jogar mais combustível na fogueira do desmatamento da maior floresta tropical do planeta".   Continuação...