Conselho da Petrobras aprova cargo de diretor de Governança

terça-feira, 25 de novembro de 2014 19:58 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Petrobras informou nesta terça-feira que o seu conselho de administração aprovou a instituição do cargo de diretor de Governança, Risco e Conformidade, em meio a denúncias de corrupção que geraram uma das piores crises na estatal.

A nova diretoria, segundo a nota da Petrobras desta terça-feira, terá a missão de "assegurar a conformidade processual e mitigar riscos nas atividades da companhia, dentre eles, os de fraude e corrupção, garantindo a aderência a leis, normas, padrões e regulamentos".

A presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, já havia indicado na semana passada que a criação da diretoria estava em estudos, diante do aprofundamento das investigações da operação Lava Jato, da Polícia Federal, que apontaram o envolvimento de ex-diretores da estatal em um esquema criminoso envolvendo empreiteiras e políticos.[nL2N0T71UV]

Para respaldar as decisões da Diretoria Executiva, além de o diretor de Governança participar das decisões do colegiado, as matérias a serem submetidas à deliberação da Direção deverão contar, necessariamente, com prévia manifestação favorável de tal diretoria de "compliance".

Buscando garantir ampla e imparcial atuação do executivo, a estatal disse que o conselho elegerá "o novo diretor com base em lista tríplice de profissionais brasileiros pré-selecionados por meio de processo a ser conduzido por empresa especializada em seleção de executivos, que buscará profissionais de mercado com notório reconhecimento de competência na área".

O mandato do diretor de Governança será de três anos, podendo ser renovado, e sua destituição somente poderá ocorrer por deliberação do conselho de administração, com quórum que conte com o voto de pelo menos um dos conselheiros eleitos pelos acionistas minoritários ou preferencialistas.

A criação do novo cargo não acarreta aumento do número de diretores da Petrobras, destacou a empresa, acrescentando que ele substitui a posição de diretor da Área Internacional, acumulada pela presidente Maria das Graças Foster desde julho de 2012.

A Petrobras disse que nos próximos 60 dias concluirá o detalhamento da estrutura e modelo de atuação da nova diretoria, assim como o vínculo das atividades desenvolvidas na Área de Negócios Internacionais.

(Por Roberto Samora)

 
Sede da Petrobras no Rio de Janeiro. 14/11/2014 REUTERS/Sergio Moraes