Argentina acusa HSBC de auxiliar evasão fiscal via contas suíças

sexta-feira, 28 de novembro de 2014 10:59 BRST
 

BUENOS AIRES (Reuters) - A Argentina acusou o HSBC de auxiliar mais de 4 mil clientes a sonegar impostos guardando seus recursos em contas bancárias secretas na Suíça, disse a autoridade fiscal argentina Afip na quinta-feira.

O Fisco argentino disse que recebeu da França a informação sobre as contas secretas. Na semana passada, a unidade de private banking do HSBC na Suíça foi colocada sob investigação formal na França por possível ajuda em evasões fiscais.

"Denunciamos a existência de uma plataforma ilegal criada por três entidades bancárias (do HSBC) que estão operando na Argentina", disse o chefe da Afip, Ricardo Echegaray, em coletiva de imprensa.

"Seus gerentes intervieram ativamente com o propósito único de ajudar cidadãos argentinos a evitar o pagamento de seus impostos", acrescentou.

O HSBC Argentina rejeitou as acusações em comunicado via email à Reuters, dizendo respeitar as leis argentinas.

"O HSBC Argentina rejeita enfaticamente (a acusação de) participação em qualquer associação ilícita, incluindo qualquer organização que permitiria a transferência de capital para a sonegação de impostos", disse o banco.

A Afip não disse na quinta-feira se havia suspendido as operações do HSBC.

(Por Maximiliano Rizzi e Walter Bianchi)