Petróleo nos EUA cai 10% por Opep; Brent recua abaixo de US$70

sexta-feira, 28 de novembro de 2014 19:04 BRST
 

Por Barani Krishnan

NOVA YORK (Reuters) - O petróleo nos Estados Unidos despencou 10 por cento nesta sexta-feira, tendo a maior queda diária em mais de cinco anos, após a Opep decidir na véspera não cortar a produção, enquanto o Brent recuou abaixo de 70 dólares por barril, o que levou operadores e analistas a avaliarem cotações ainda mais baixas.

"Eu vejo pouca razão para comprar petróleo agora. Acho que as pessoas vão levá-lo ainda mais para baixo ou simplesmente deixá-lo entrar em colapso", disse Tariq Zahir, da Tyche Capital Advisors, nos EUA.

O petróleo tipo West Texas Intermediate (WTI), negociado nos EUA, fechou em baixa de 7,54 dólares, a 66,15 dólares, e ampliou queda no pós-fechamento, atingindo 65,69 dólares, uma nova mínima de quatro anos. A última vez que o mercado perdeu 10 por cento em um dia foi em março de 2009.

    O petróleo Brent do Mar do Norte terminou em queda de 2,43 dólares, ou 3,3 por cento, a 70,15 dólares, após atingir mínima de 69,78 dólares durante a sessão, o menor nível desde maio de 2010.

O Brent acumulou queda de 18 por cento em novembro, no quinto mês consecutivo de declínio, ou a mais longa série de perdas mensais desde a crise financeira 2008-2009.

     Desde pico do ano de mais de 115 dólares, o Brent perdeu cerca de 40 por cento do seu valor, em parte com a pressão do aumento da produção de óleo não convencional dos EUA, que ajudou a criar um excesso de oferta em meio a um crescimento global lento.

As vendas no mercado nesta sexta-feira, com a retomada dos negócios nos EUA após o feriado do Dia de Ação de Graças, ocorreram depois da decisão da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) de não cortar produção na quinta-feira, o que investidores acreditam que irá deixar os mercados globais com excedente de oferta.

A Arábia Saudita bloqueou na quinta-feira o pedido dos membros mais pobres da Opep para que fosse realizada uma redução da produção, causando tumulto nos mercados de petróleo.