Venda de veículos novos no Brasil recua em novembro, diz Fenabrave

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014 20:12 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A venda de veículos novos no Brasil em novembro caiu 3,98 por cento sobre outubro e recuou 2,7 por cento na comparação com o mesmo mês do ano passado, informou nesta segunda-feira a associação que representa concessionários do país, Fenabrave.

Os licenciamentos de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus no mês passado somaram 294.648 unidades o que elevou o total acumulado de janeiro a novembro a 3,127 milhões de unidades, volume cerca de 8 por cento abaixo do vendido nos onze meses de 2013.

Segundo a Fenabrave, as vendas de veículos leves em novembro, categoria que abrange carros e comerciais leves, somaram 279.826 unidades, enquanto os emplacamentos de caminhões foram de 12.167 unidades. Os licenciamentos de ônibus foram de 2.655 unidades em novembro.

A entidade afirmou que a média de vendas por dia útil em novembro foi de 13.991 veículos ante 13.245 em outubro, aumento de 5,64 por cento.

"Se considerarmos o volume diário de vendas, notaremos que há uma tendência de recuperação de vendas de automóveis nesse final de ano, e a queda registrada é proporcional ao número de dias úteis que, em novembro, foi menor que em outubro", disse o presidente do conselho deliberativo da Fenabrave, Flávio Meneghetti, em comunicado à imprensa.

A Fiat manteve liderança nas vendas de carros e comerciais leves em novembro, com licenciamentos de 54.946 unidades após 59.899 em outubro. A empresa italiana foi seguida pela norte-americana General Motors, com vendas de 51.130 unidades depois de 51.421 no mês anterior.

A alemã Volkswagen teve emplacamentos de 43.842 carros e comerciais leves em novembro após 49.128 licenciamentos em outubro. A norte-americana Ford vendeu 28.161 unidades no mês passado ante 27.848 em outubro.

Já a sul-coreana Hyundai seguiu à frente da Renault em novembro, com vendas de 21.248 carros e comerciais leves ante 20.037 da rival francesa, segundo os dados da Fenabrave.

(Por Alberto Alerigi Jr., edição de Luciana Bruno)