Irã e Equador seguem em lista de órgão global de prevenção à lavagem de dinheiro

terça-feira, 2 de dezembro de 2014 14:48 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - O Grupo de Ação Financeira (Gafi) divulgou uma lista de países com deficiências que colocam em risco o sistema financeiro internacional, informou nesta terça-feira o órgão brasileiro Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), vinculado ao Ministério da Fazenda. A lista inclui Irã, Equador e Coreia do Norte.

Segundo o documento, o Gafi, órgão que define padrões globais para combate à lavagem de dinheiro e financiamento ao terrorismo, pediu que os países membros, incluindo o Brasil, apliquem medidas para proteger o sistema financeiro internacional contra Irã e Coreia do Norte.

No caso do Irã, o Gafi alertou que "continua particular e excepcionalmente preocupado com o fracasso do Irã em solucionar o risco de financiamento do terrorismo e a séria ameaça que isto representa para a integridade do sistema financeiro internacional".

De acordo com o comunicado do Gafi divulgado pelo Coaf, se o Irã não tomar medidas concretas poderá o grupo poderá apelar aos seus membros para que reforcem contramedidas contra o país em fevereiro de 2015.

"O Gafi reitera o apelo aos seus membros e exorta todas as jurisdições a orientarem suas instituições financeiras a prestarem atenção especial nas relações e operações comerciais com o Irã", afirma o grupo no texto.

O órgão também apontou que Argélia, Indonésia, Mianmar e Equador, este último um membro associado do Mercosul, como jurisdições que não tiveram progresso esperado no tratamento de deficiências ou que não se comprometeram com um plano de ação para resolvê-las.

"O Gafi alerta seus membros dos riscos associados às deficiências de cada jurisdição", afirmou o órgão no documento reproduzido pelo Coaf.

(Por Aluísio Alves)