Expansão de serviços na China acelera em novembro, mas cenário ainda preocupa, apontam PMIs

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014 07:17 BRST
 

PEQUIM (Reuters) - O setor de serviços da China cresceu ligeiramente mais rápido em novembro, mostraram pesquisas Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) nesta quarta-feira, um respiro em meio à série de dados fracos mas que ainda não deve afastar preocupações sobre a economia do país.

O PMI oficial de serviços subiu para 53,9 em novembro contra 53,8 em outubro, bem acima da marca de 50 que separa crescimento de contração.

Já o PMI de serviços publicado pelo HSBC/Markit foi a 53,0 no mês passado sobre 52,9 em outubro, uma vez que as novas encomendas aumentaram no ritmo mais rápido em dois anos e meio.

Mas as pesquisas mostraram um cenário misto sobre o mercado de trabalho. O PMI oficial mostrou que este encolheu pelo quinto mês seguido em novembro com o subíndice de emprego ficando em 49,5, enquanto a pesquisa do HSBC/Markit apontou que as empresas ainda estavam contratando conforme as empresas expandiam seus negócios.

Os dados encorajadores sobre os setores de serviços, que cria mais empregos do que as fábricas, contrasta com dados divulgados na segunda-feira que sugerem que a indústria na China atingiu em novembro o nível mais lento em pelo menos seis meses.

Isso levou alguns economistas a prever que a China vai cortar a taxa de juros de novo nos próximos meses depois de fazer isso de forma inesperada em 21 de novembro para impulsionar o crescimento.

"As coisas pioraram em vez de melhorar", disse o economista do RBS, em Hong Kong, Louis Kuijs. "Eu estimo mais um corte de juros para 5,25 por cento no primeiro trimestre", completou.

(Reportagem de Koh Gui Qing)