Sony Pictures se esforça para se recuperar 8 dias após ciberataque

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014 07:46 BRST
 

Por Ronald Grover e Mark Hosenball e Jim Finkle

LOS ANGELES/WASHINGTON/BOSTON (Reuters) - Oito dias depois de um amplo ciberataque contra a Sony Pictures Entertainment, o estúdio de Hollywood ainda estava se esforçando para restaurar o funcionamento de alguns sistemas na noite de terça-feira, conforme investigadores buscavam provas para identificar os culpados.

Alguns funcionários da unidade de entretenimento da Sony Corp receberam novos computadores para substituir os que foram atacados com o raro vírus que rouba dados e tornou suas máquinas incapazes de operar, segundo uma pessoa com conhecimento das operações da Sony.

Em um comunicado a funcionários ao qual a Reuters teve acesso, os co-chefes do estúdio Michael Lynton e Amy Pascal reconheceram que "uma grande quantidade de dados confidenciais da Sony Pictures Entertainment foi roubada pelos autores do ataque, incluindo informações pessoais e documentos de negócios".

Eles ainda "não estão certos do alcance completo da informação que os autores do ataque têm ou podem divulgar", segundo o comunicado, e encorajaram funcionários a aproveitar os serviços de proteção de identidade que estão sendo oferecidos.

As preocupações ressaltam a gravidade da investida, que, segundo especialistas, foi o primeiro grande ataque contra uma companhia norte-americana a usar um tipo altamente destrutivo de software malicioso feito para tornar redes de computadores incapazes de operar.

Investigadores do governo liderados pelo FBI estão considerando múltiplos suspeitos pelo ataque, incluindo a Coreia do Norte, segundo um funcionário de segurança nacional com conhecimento da investigação.

O FBI disse na terça-feira que está trabalhando com seus pares no Japão, país de origem da Sony, na investigação.