Petrobras tem autorização para unidade de diesel da Rnest; aguarda novo aval

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014 17:41 BRST
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Refinaria do Nordeste (Rnest), da Petrobras, em Pernambuco, recebeu a aguardada autorização da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) para a operação da Unidade de Hidrotratamento de Diesel, em mais um passo para a produção do combustível no local.

A autorização da autarquia foi publicada nesta quarta-feira no Diário Oficial da União (DOU).

Procurada, a ANP esclareceu nesta tarde que a mais recente autorização concedida ainda não permite à Petrobras produzir diesel comercialmente.

Isso porque, disse a assessoria de imprensa da autarquia, a Rnest ainda não tem autorização da agência reguladora para a operação da unidade de coqueamento retardado, que é a grande produtora de diesel, bem como os tanques de carga das unidades de hidrotratamento de diesel.

Na autorização publicada no DOU, a ANP especificou que a carga processável da refinaria ficará restrita a 7.154 metros cúbicos por dia (39 por cento da capacidade nominal) até que a Unidade de Abatimento de Emissões (SNOX) esteja em perfeito funcionamento, conforme exigência da Licença de Operação emitida pela Agência Estadual de Meio Ambiente.

Algumas unidades da Rnest receberam autorização em novembro para operar, mas não a de diesel, que será o principal produto da Rnest.

O início da produção de diesel na Rnest será importante para que a Petrobras possa reduzir suas importações. Além do combustível, a refinaria vai produzir nafta, coque de petróleo, gás liquefeito de petróleo (GLP), dentre outros derivados.

A Petrobras planeja iniciar a entrega de produtos oriundos da Rnest ainda neste mês, segundo informou a estatal na terça-feira em e-mail enviado à Reuters.

"Parte destes produtos irão substituir gradativamente, no mercado local, os produtos hoje trazidos de outras regiões para Pernambuco, bem como irão complementar o suprimento de outros mercados do país", disse a petroleira em nota.   Continuação...