BCE avaliará necessidade de mais medidas no começo de 2015, diz Draghi

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014 12:52 BRST
 

Por John O'Donnell

FRANKFURT (Reuters) - O Banco Central Europeu (BCE) julgará no começo do ano que vem se precisa adotar mais medidas para reviver a economia da zona do euro, disse nesta quinta-feira o presidente da instituição, Mario Draghi.

De forma unânime, o conselho do BCE está disposto a lançar medidas como um programa de compras de títulos de governos com dinheiro recém-impresso caso isso se mostre necessário, disse Draghi em entrevista coletiva, após o BCE manter os juros nas mínimas históricas.

O banco central da zona do euro definiu como meta para a expansão de seu balanço patrimonial --por meio da compra de ativos de bancos e outros em troca de dinheiro, na expectativa de que esses recursos circulem na economia-- até 800 bilhões ou mesmo 1 trilhão de euros (1,24 trilhão de dólares), trazendo-o de volta aos níveis apurados no começo de 2012.

Com as taxas de juros essencialmente zeradas, essa se tornou a meta da política monetária.

"No começo do ano que vem, o conselho vai reavaliar o estímulo monetário alcançado, a expansão do balanço patrimonial e a perspectiva para a evolução de preços", disse Draghi.

"Caso seja necessário tratar mais dos riscos de um período muito prolongado de inflação baixa... isso implicaria alterar no começo do ano que vem o tamanho, o ritmo e a composição de nossas medidas".

As preparações técnicas para tais medidas estão sendo intensificadas, disse ele.

Enquanto isso, o BCE vai avaliar o impacto das taxas de juros ultrabaixas, dos empréstimos baratos concedidos a bancos e das compras de empréstimos securitizados para tentar impulsionar o crédito.   Continuação...

 
Presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi, durante coletiva de imprensa em Frankfurt. 4/12/2014. REUTERS/Kai Pfaffenbach