BB descarta reduzir dividendos; mira rentabilidade maior em 2015

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014 21:06 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - O Banco do Brasil sinalizou nesta quinta-feira que pretende voltar a perseguir indicadores de rentabilidade mais próximos aos de seus concorrentes privados e que não mais planeja reduzir o montante do lucro que distribui aos acionistas na forma de dividendos.

"Aumentar a rentabilidade é foco total do banco", disse Monteiro durante encontro com investidores e analistas, disse o vice-presidente de Gestão Financeira e de Relações com Investidores, Ivan Monteiro, em reunião com analistas da Apimec.

Nos últimos dois anos, seguindo a orientação do seu controlador, o governo federal, para ampliar a oferta de crédito, o banco entrou num ciclo mais rápido de expansão, o que lhe rendeu aumento da participação de mercado, porém com margens de lucro menores.

Com isso, a rentabilidade sobre patrimônio líquido, que mede como os bancos remuneram o capital de seus acionistas, caiu progressivamente. O argumento do banco era que, com o juro mais baixo da economia, os bancos teriam que conviver com rentabilidade menor. Na mínima, a Selic chegou a 7,25 por cento ao ano.

No entanto, a taxa básica voltou a subir, dentro dos esforços do Banco Central para conter a alta da inflação. Na véspera, o BC elevou a Selic em 0,5 ponto, para 11,75 por cento ao ano.

No terceiro trimestre, a rentabilidade sobre patrimônio do BB foi de 15,5 por cento, enquanto a do Bradesco foi 20,4 por cento e a do Itaú Unibanco, de 24,7 por cento.

O BB também desistiu de mudar sua política de distribuir 40 por cento do lucro em remuneração aos investidores.

Em maio, Monteiro levantara essa possibilidade, como forma de o banco reter mais recursos para fortalecer sua posição de capital.

  Continuação...