Gastos das famílias e governo sustentam crescimento da zona do euro no 3º tri

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014 08:36 BRST
 

BRUXELAS (Reuters) - O aumento da demanda das famílias e gastos estáveis do governo mantiveram a economia da zona do euro em crescimento no terceiro trimestre, apesar da queda do investimento e da contribuição negativa do comércio, informou nesta sexta-feira a agência de estatísticas da União Europeia.

A Eurostat confirmou sua projeção anterior de que a economia dos 18 países que compartilham o euro expandiu 0,2 por cento na comparação com o trimestre anterior e 0,8 por cento sobre o ano passado, após crescimento de 0,1 por cento em base trimestral no segundo trimestre e de 0,3 por cento no primeiro.

Segundo a Eurostat, a demanda das famílias contribuiu com 0,3 ponto percentual para o resultado trimestral e os gastos do governo com 0,1 ponto. A contribuição dos estoques foi zero.

A queda dos investimentos subtraiu 0,1 ponto do resultado final e o comércio também teve contribuição negativa quando comparado com o segundo trimestre.

A Alemanha, maior economia da zona do euro, cresceu 0,1 por cento na comparação trimestral e a França acelerou para 0,3 por cento ante contração de 0,1 por cento nos três meses anteriores.

(Reportagem de Jan Strupczewski)