Vale negocia com "um potencial investidor" ativos de carvão em Moçambique

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014 11:55 BRST
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A mineradora Vale afirmou nesta sexta-feira que negocia com "um potencial investidor" uma parcela de seus ativos de mina e logística de carvão em Moçambique, segundo comunicado esclarecendo notícias publicadas recentemente.

Na quinta-feira, duas fontes próximas das discussões afirmaram à Reuters que a trading de commodities japonesa Mitsui & Co está em negociações com a Vale para comprar uma fatia do projeto de carvão de Moatize.

Sob os termos da venda, a Mitsui irá comprar da Vale 15 por cento da mina por cerca de 450 milhões de dólares, afirmou uma das fontes.

A mesma fonte acrescentou que a trading japonesa terá uma participação de 50 por cento nos projetos ferroviário e portuário, sob condição de contribuir com os custos de investimento futuros.

A Vale, que tem sido afetada por uma dramática queda no preço do minério de ferro, sua principal fonte de lucro, afirmou anteriormente que pretendia vender participações em seus ativos de carvão, que estão espalhados entre Austrália e Moçambique.

A Mitsui se negou a fazer comentários.

Executivos da Vale disseram em evento para investidores em Londres, nesta sexta-feira, que a companhia não poderia fazer mais comentários, e que faria uma atualização sobre o assunto em 17 de dezembro.

Moatize, uma das maiores minas de carvão metalúrgico do mundo, foi visto como um trunfo da Vale em sua carteira de ativos.

Mas não tem sido fácil de encontrar um comprador. Os preços do carvão têm diminuído de forma constante por mais de três anos, a demanda não foi capaz de acompanhar o ritmo do aumento da produção.

No mês passado, os futuros de carvão na Europa caíram para 69,60 dólares por tonelada, seu nível mais baixo desde 2007.

(Reportagem de Stephen Eisenhammer; com reportagem adicional de Sarah McFarlane e Eric Onstad em Londres)