Economistas elevam projeção do juro básico a 14,5% em 2015 e veem inflação a 9%

segunda-feira, 29 de junho de 2015 09:48 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Economistas de instituições financeiras voltaram a elevar a perspectiva para a taxa básica de juros Selic no final deste ano mas mantiveram o cenário para o final de 2016, ao mesmo tempo em que cravaram expectativa de inflação de 9 por cento em 2015 após o Banco Central rever suas estimativas.

De acordo com a pesquisa Focus do BC divulgada nesta segunda-feira, os especialistas consultados veem agora a taxa básica de juros a 14,50 por cento no fim de 2015, contra 14,25 por cento antes.

Para a reunião de julho do Comitê de Política Monetária (Copom), os analistas consultados continuam vendo alta de 0,5 ponto percentual na Selic, atualmente em 13,75 por cento.

Depois os economistas projetam mais uma alta de 0,25 ponto na reunião seguinte, em setembro, com a Selic indo a 14,50 por cento e permanecendo nesse patamar até o fim deste ano.

Os especialistas consultados projetam que a taxa básica sofrerá então seu primeiro corte em janeiro, caindo para 14,25 por cento, permanecendo assim em março e sofrendo o segundo corte só em abril, novamente de 0,25 ponto percentual.

Para o fim de 2016, a expectativa para a Selic continua a mesma, de 12,00 por cento.

A pesquisa apontou piora do cenário para o IPCA em 2015 pela 11ª semana seguida, com a projeção subindo 0,03 ponto percentual e chegando a 9,00 por cento.

Na semana passada, o BC diminuiu levemente sua previsão para a inflação em 2016, e reforçou diversas vezes que segue comprometido com um IPCA em 4,5 por cento até o fim do ano que vem, sugerindo aperto mais duro nos juros para concretizar a tarefa.

Mas no Focus, os economistas mantiveram a perspectiva para a alta dos preços em 2016 a 5,50 por cento.

(Por Camila Moreira)

 
Sede do Banco Central, em Brasília.   15/01/2014    REUTERS/Ueslei Marcelino