Juncker pede a gregos que votem pelo "sim" em referendo

segunda-feira, 29 de junho de 2015 09:57 BRT
 

BRUXELAS (Reuters) - O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, pediu aos gregos nesta segunda-feira que apoiem o pacote de reformas em troca de dinheiro rejeitado por seu governo, afirmando que uma decisão pelo "não" no referendo de domingo significaria que a Grécia está dando as costas para a União Europeia.

Após o colapso das conversas entre Atenas e seus credores, Juncker criticou o governo grego, que convocou o referendo e aconselhou os gregos a votarem contra as propostas dos credores.

"O país inteiro vai considerar um 'não' grego à pergunta apresentada... como a Grécia querendo se distanciar da zona do euro e da Europa", disse ele em entrevista à imprensa.

"Eu direi aos gregos a quem amo tanto: vocês não podem cometer suicídio porque vocês têm medo da morte... Vocês têm que votar sim, independentemente da questão perguntada."

Juncker disse ainda acreditar que a saída da Grécia da zona do euro não é uma opção, mas alertou que ele sozinho não pode necessariamente proteger Atenas de outros líderes que possam discordar.

Em uma coletiva de imprensa rara, emergencial, na sede da Comissão Europeia em Bruxelas, Juncker analisou o que, segundo ele, foi uma oferta justa feita à Grécia, que era mais socialmente justa do que o governo havia buscado --efetivamente fazendo um apelo passando por cima do primeiro-ministro, Alexis Tsipras.

"Colocar uma democracia contra outras 18 não é uma atitude adequada para a grande nação grega", disse Juncker.

(Por Alastair Macdonald)