Mercados acionários europeus recuam devido a aprofundamento da crise da Grécia

segunda-feira, 29 de junho de 2015 15:23 BRT
 

Por Lionel Laurent e Sudip Kar-Gupta

LONDRES (Reuters) - Os mercados acionários da zona do euro tiveram vendas generalizadas nesta segunda-feira, com bancos do sul da Europa sofrendo em particular, depois de a Grécia fechar seus bancos e adotar controles de capital.

O índice FTSEurofirst 300 recuou 2,78 por cento, a 1.530 pontos. Já o índice de blue-chips Euro STOXX 50 terminou em queda de 4,21 por cento, a 3.468 pontos, o pior desempenho em quatro anos.

As apostas de investidores de que o Banco Central Europeu (BCE) vai intervir para afastar qualquer distúrbio prolongado no mercado ajudaram a limitar as vendas durante a sessão.

Cerca de 30 bilhões de euros em capitalização de mercado foram retirados dos bancos da zona do euro uma vez que investidores agiram nas ações do setor financeiro, temendo os efeitos de uma potencial saída da Grécia da zona do euro.

A volatilidade do mercado acionário europeu saltou para nova máxima de seis meses. Com a bolsa de Atenas fechada, ativos gregos listados nos Estados Unidos absorveram a maior parte do golpe.

A Grécia é uma parte pequena da economia europeia, mas as preocupações cresciam nesta segunda-feira de que seus problemas vão se espalhar para economias periféricas do euro, como Portugal e Espanha.

"Há preocupações reais, genuínas sobre o contágio se espalhar", disse o chefe de pesquisa do Christopher Street Capital, Chris Parkinson.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 1,97 por cento, a 6.620 pontos.   Continuação...