Investimentos na área de Libra estão dentro do cronograma, diz Shell

terça-feira, 30 de junho de 2015 14:10 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O cronograma e os investimentos em Libra, no pré-sal da Bacia de Santos, estão dentro do previsto, sem atrasos, disse nesta terça-feira André Araújo, presidente no Brasil para anglo-holandesa Shell, uma das participantes do consórcio que explora a área petrolífera junto à Petrobras e outras companhias.

"O projeto Libra continua firme. A gente continua mantendo os investimentos no projeto... A gente está trabalhando firme com nossos prazos e compromissos", afirmou o executivo a jornalistas em evento promovido pela Shell, no Rio de Janeiro.

O Teste de Longa Duração de Libra está previsto para começar em 2016 e o projeto piloto em 2020, segundo o Plano de Negócios e Gestão da Petrobras 2015-2019, publicado na segunda-feira.

Após sofrer impactos da queda dos preços do petróleo e do escândalo de corrupção no Brasil, a Petrobras reduziu de forma expressiva sua projeção de aportes, com impacto forte na curva de produção, devido ao atraso da entrada de novas plataformas.

Entretanto, manteve a previsão de uma plataforma em Libra para 2020, já prevista no plano anterior (2014-2018).

"Não estou ciente de atrasos e o projeto Libra continua firme", disse André Araújo. "O projeto está dentro do timing e não tem nenhum impacto", adicionou ele.

Até agora, dois poços já foram perfurados pelo consórcio que venceu o leilão de Libra e mais dois devem ser perfurados neste ano, na fase de exploração da área.

A Shell tem 20 por cento de participação em Libra e a Petrobras, operadora da área, 40 por cento. As outras sócias no ativo são a francesa Total, com 20 por cento, e as chinesas CNOOC e China National Petroleum Corp (CNPC), cada uma com 10 por cento.

  Continuação...