Kroton espera fechar venda da Uniasselvi até começo de agosto, diz CEO

terça-feira, 30 de junho de 2015 16:56 BRT
 

Por Cesar Bianconi e Asher Levine

SÃO PAULO (Reuters) - A Kroton Educacional espera assinar entre o fim de julho e o começo de agosto o contrato de venda da Uniasselvi, cumprindo imposição do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para aprovação de sua fusão com a Anhanguera.

"O processo está bastante competitivo, estamos na fase final. A assinatura deve acontecer no final de julho ou começo de agosto", disse em entrevista à Reuters o presidente da Kroton, Rodrigo Galindo.

"Depois disso, estimamos que o processo de aprovação pelo Cade será simples, mais dois ou três meses para serem cumpridas as condições precedentes à assinatura da venda, com conclusão do negócio entre outubro e novembro", acrescentou.

Perguntado sobre o destino que será dado ao dinheiro levantado com a venda da Uniasselvi, Galindo disse que as opções passam por aquisições que gerem valor aos acionistas, distribuição de dividendos e recompra de ações.

Ele descartou a necessidade de reforço do caixa da Kroton diante das mudanças no Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), entre elas a redução do repasse de recursos de 12 para 8 parcelas em 2015 para instituições de ensino com mais de 20 mil alunos.

"Nossa situação de caixa está bem confortável, temos endividamento de menos de 0,5 vez o Ebitda", disse Galindo, referindo-se ao indicador que mede o lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação.

"Este ano que é o pior ano de geração de caixa da história recente da companhia devemos gerar caixa positivo depois de todos os investimentos e dividendos", afirmou o executivo.

O Cade aprovou a união entre Kroton e Anhanguera em maio do ano passado, após acordo para que as empresas vendessem a catarinense Uniasselvi e definição de limites à expansão da oferta em cidades com mais problemas concorrenciais e metas de qualidade.

A Kroton anunciou a compra da Uniasselvi em maio de 2012 por 510 milhões de reais.