Acionistas da Petrobras aprovam mudança no estatuto que permite suplentes para Conselho

quarta-feira, 1 de julho de 2015 21:07 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Acionistas da Petrobras aprovaram nesta quarta-feira, em Assembleia Geral Extraordinária (AGE), mudança no estatuto social da companhia que permitiu a criação de vagas de suplentes para os membros do Conselho de Administração por dois anos, informou um acionista minoritário.

Seis dos sete nomes indicados pela União para serem suplentes dos seus representantes no Conselho foram aprovados, segundo Silvio Sinedino, minoritário e diretor licenciado da Associação dos Engenheiros da Petrobras (Aepet).

Apenas o conselheiro representante da União Segen Estefen ficou sem suplente, declarou Sinedino.

Em junho, quando apresentou as sugestões de nomes de suplentes, a União havia indicado o candidato Carlos Antonio Levi da Conceição para suplente de Estefen.

"A União disse que não iria votar (na confirmação do nome de Conceição)", disse Sinedino, afirmando que não foi apresentado um motivo para tal decisão.

Foram eleitos Clóvis Torres Júnior, como suplente do presidente do Conselho, Murilo Ferreira; Ivan Monteiro, como suplente de Aldemir Bendine; Dan Antonio Marinho Conrado, como suplente de Luiz Navarro; Jerônimo Antunes, como suplente de Luiz Nelson de Carvalho; João Victor Issler, como suplente de Roberto Castello Branco e Júlio Cesar Maciel Ramundo, como suplente de Luciano Coutinho.

Também foram eleitos Francisco Petros Oliveira Lima Papathanasiadis, como suplente do representante dos acionistas minoritários ordinaristas, Walter Mendes de Oliveira Filho; e Gustavo Gattass como suplente do representante dos minoritários preferencialistas, Guilherme Affonso Ferreira.

O conselheiro representante dos funcionários, Deyvid Bacelar, também não teve um suplente eleito, devido a necessidade de mudanças internas para que os funcionários participem da escolha de um nome.

(Por Marta Nogueira)