China retira embargo a mega navios de minério da Vale

sexta-feira, 3 de julho de 2015 09:29 BRT
 

XANGAI (Reuters) - A China disse nesta sexta-feira que irá permitir que navios gigantes, com capacidade para 400 mil toneladas, atraquem nos portos do país, oficialmente encerrando mais de três anos de embargo que havia afetado principalmente o transporte de minério da brasileira Vale.

Quatro portos, Qingdao, Dalian, Tangshan Caofeidian e Ningbo, serão autorizados a receber os cargueiros depois que eles atendam alguns requisitos técnicos, disse o órgão chinês de planejamento, a Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma, segundo um comunicado conjunto com o Ministério dos Transportes.

Os navios gigantes da Vale, conhecidos como Valemax, que foram projetados para cortar custos de frete marítimo entre Brasil e China, foram barrados pelo governo de Pequim no início de 2012 sob a alegação de preocupações com segurança.

Uma porta-voz da Vale não quis comentar a mudança das regras.

Sinais de relaxamento das restrições começaram a aparecer em setembro, depois que a Vale assinou um acordo para vender e depois locar navios com a China Ocean Shipping (Cosco), maior conglomerado de transporte marítimo do país.

Em fevereiro a China divulgou regras reconhecendo navios com 400 mil toneladas de capacidade.

Um Valemax que já foi de propriedade da Vale ancorou esta semana no porto de Dongjiakou, em Qingdao, segundo dados da Reuters de rastreamento de navios. O navio Yuan Zhuo Hai, que agora pertence a uma joint venture na qual a Cosco participa, foi comprado em maio.

A capacidade dos Valemax de levar carregamentos direto para a China cortam os custos em 4 a 6 dólares por tonelada, o que é crucial para a mineradora no atual momento de margens apertadas devido à baixa nos preços do minério.

(Por Ruby Lian e Brenda Goh)