Acordo de fusão entre empresas do grupo Samsung enfrenta oposição

sexta-feira, 3 de julho de 2015 11:13 BRT
 

SEUL (Reuters) - A proposta de fusão de 8 bilhões de dólares de duas companhias do grupo Samsung ficou sob ataque de dois diretores nesta sexta-feira, enquanto um fundo ativista de hedge entrou com uma ação judicial contra o acordo e uma consultoria recomendou que os acionistas se oponham ao plano.

Em um raro caso de ativismo de acionistas na Coreia do Sul, o fundo de hedge Elliott Associates intensificou sua batalha para bloquear a fusão, entrando com uma apelação em um tribunal sul-coreano em uma nova tentativa de bloquear uma importante assembleia de acionistas sobre o negócio.

A consultoria Institutional Shareholder Services Inc (ISS) recomendou que os investidores da Samsung C&T Corp 000830.KS votem contra a oferta de compra envolvendo ações da companhia irmã Cheil Industries Inc (028260.KS: Cotações).

A fusão entre Cheil-Samsung C&T, segundo alguns investidores e analistas, é fundamental para a consolidação de várias participações do conglomerado familiar em filiais, antes de uma sucessão de liderança que se aproxima.

Mas a ISS disse que a oferta da Cheil, holding do grupo Samsung SAGR.UL, desvalorizou significativamente a Samsung C&T e que as potenciais sinergias com a fusão anunciadas pelas duas empresas não são suficientes para compensar.

Este relatório, junto com uma recomendação da consultoria Glass Lewis & Co um dia antes para rejeitar o acordo, pode ajudar o Elliott a obter mais apoiadores para seu pedido de ter o acordo derrubado em 17 de julho durante reunião de acionistas da Samsung C&T.

(Por Se Young Lee e Joyce Lee)