Itália avança em projeto de privatizar correios e ferrovias, diz jornal 

sábado, 4 de julho de 2015 13:48 BRT
 

MILÃO (Reuters) - A Itália está seguindo em frente com os planos de privatizar os correios este ano e a companhia nacional de ferrovias no ano que vem, segundo um funcionário sênior do Tesouro, que acrescentou que outras empresas estatais serão vendidas para levantar dinheiro e reduzir a dívida pública.

O governo italiano quer vender aproximadamente 40 por cento da Poste Italiane, totalmente estatal, disse o chefe do escritório técnico do ministro da Economia, Fabrizio Pagani, ao jornal Il Sole 24 Ore, neste sábado.

Tanto a Comissão Europeia quanto o Fundo Monetário Internacional disseram que a Itália estava atrasada no seu cronograma de privatizações e pediram o aceleramento da venda de propriedades para tornar a economia mais eficiente e ajudar a reduzir a dívida de 7 trilhões de euros.

Pagani disse que o documento com a concorrência para a agência de correios será arquivado em agosto. A empresa pode ir ao mercado em outubro e arrecadar 4 bilhões de euros, afirmam outros jornais italianos.

As privatizações têm como primeiro objetivo reduzir a dívida e honrar compromissos firmados com a União Europeia, mas as empresas também vão se beneficiar, disse Pagani.