Etanol pode ajudar a reduzir dependência de gasolina importada, diz CEO da Petrobras

segunda-feira, 6 de julho de 2015 16:10 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Petrobras quer evitar uma dependência excessiva das importações de gasolina, e a produção de etanol será fundamental para isso, disse nesta segunda-feira o presidente da companhia, Aldemir Bendine.

"Não queremos uma dependência excessiva de importação de gasolina. O etanol será fundamental para isso", disse o executivo na abertura do encontro Ethanol Summit, com líderes do setor de cana-de-açúcar, em São Paulo.

Bendine deixou o local do evento apressado, sem falar com a imprensa.

Em seu breve discurso, reafirmou que a Petrobras tem o compromisso de manter uma política de preços da gasolina "de acordo com os ditames do mercado".

Os preços da gasolina no Brasil estão defasados em relação ao mercado internacional, o que cria um limite de preços também para o etanol e termina por restringir a margem de lucro das empresas do setor sucroalcooleiro.

"Muitas vezes dizem que setor de óleo é concorrência (em relação à cana). Acho isso mal estabelecido, porque as energias são complementares", disse o presidente da Petrobras.

Sobre o plano de negócios da Petrobras, divulgado recentemente e que prevê grandes desinvestimentos, Bendine resumiu-se a dizer que a companhia busca reduzir endividamento, como fizeram diversas outras petroleiras ao redor do mundo.

"Temos condição de elevado endividamento. Estamos procurando voltar ao 'core' (núcleo) da empresa. Há um esforço muito forte de retomada de rentabilidade", afirmou o executivo.

(Por Marcelo Teixeira e Luciano Costa)