Technip cortará 6.000 empregos por impacto de queda dos preços do petróleo

segunda-feira, 6 de julho de 2015 20:10 BRT
 

PARIS (Reuters) - O grupo francês de engenharia e construção Technip cortará 6 mil postos de trabalho e estimou em 650 milhões de euros o custo da reestruturação, em uma medida que acelera estratégia de corte de custos da empresa.

Com clientes retirando projetos por causa da queda nos preços de petróleo e do gás, a companhia colocou como meta a redução de 830 milhões de euros em custos, dos quais 700 milhões a serem alcançados em 2016 e o restante em 2017.

"A desaceleração na indústria de óleo e gás é prolongada e rigorosa. Portanto, decidimos acelerar nossa redução de custos e medidas de eficiência– o que eu sei que terá consequências difíceis para nossos funcionários em todo o grupo", disse o presidente-executivo, Thierry Pilenko.

A Technip restringirá as atividades de suas divisões, fechará escritórios em países não lucrativos e venderá ativos não-essenciais. A companhia também reduziu estimativas de lucro para empreendimentos em terra e no mar, os quais incluem plataformas de petróleo e refinarias.