BCE diz que não pode ser "exageradamente generoso" com empréstimos emergenciais

terça-feira, 7 de julho de 2015 11:56 BRT
 

Por Francesco Canepa

FRANKFURT (Reuters) - O Banco Central Europeu (BCE) não pode fornecer financiamento de emergência para bancos com termos exageradamente generosos ou com garantias insuficientes, informou a instituição nesta terça-feira, definindo termos rigorosos para que bancos na Grécia e em outros países obtenham esses recursos.

O BCE, que vem fornecendo assistência de liquidez de emergência (ELA, na sigla em inglês) para bancos gregos, na segunda-feira elevou o desconto sobre a garantia que a Grécia deve apresentar em troca pelo dinheiro, mantendo a pressão sobre o primeiro-ministro do país, Alexis Tsipras, antes da reunião com outros líderes da zona do euro.

Em documento publicado em seu site nesta terça-feira, o BCE descreveu instâncias nas quais a provisão da assistência emergencial entraria em conflito com seus objetivos, dizendo que ela não poderia ser fornecida por bancos centrais nacionais mediante garantias insuficientes e com termos generosos que atraem "perigos morais".

"A provisão de ELA sob condições exageradamente generosas... pode aumentar o risco de perigos morais no lado das instituições financeiras ou autoridades responsáveis", informou o banco no documento.

Outros exemplos de possíveis conflitos incluem situações nas quais a assistência emergencial correria o risco de equivaler a financiamento governamental ou entrar em conflito com a política monetária única da zona do euro.

Sob regras do BCE, a ELA é projetada para apoiar bancos solventes que precisam de liquidez. A assistência é fornecida por bancos centrais nacionais após aprovação do BCE.

(Por Francesco Canepa)

 
Presidente do BCE, Mario Draghi. 07/07/2015  REUTERS/Francois Lenoir