Turbulências nos mercados chineses impacta bolsas da região e iene sobe

quarta-feira, 8 de julho de 2015 07:48 BRT
 

Por Lisa Twaronite

TÓQUIO (Reuters) - As ações asiáticas caíram para mínimas de um ano e meio nesta quarta-feira e o iene, considerado um porto-seguro, teve um rali com as dificuldades enfrentadas pelas ações chinesas para interromper a queda livre, abalando investidores já abalados pela crise da dívida da Grécia.

Às 7h41 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão recuava 3,22 por cento, oscilando no patamar mais baixo desde fevereiro de 2014.

A queda na China ampliou a correção forte que cortou 30 por cento das ações chinesas desde meados de junho, ameaçando um novo golpe contra a economia do país que já vinha desacelerando apesar de uma série de medidas de Pequim de apoio ao mercado.

O índice japonês Nikkei encerrou a sessão com queda de 3,1 por cento, pressionado tanto pelo impacto da China à confiança regional quanto pela moeda japonesa forte.

"O dia de hoje é totalmente sobre a China, com a Grécia de pano de fundo agora que foi dado um novo prazo ao país", disse a economista sênior de mercado do Sumitomo Mitsui Trust Bank Ayako Sera.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 3,14 por cento, a 19.737 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 5,84 por cento, a 23.516 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 5,91 por cento, a 3.506 pontos.   Continuação...