Jucá vai propor redução de meta de superávit primário de 2015 para R$22 bi

quarta-feira, 8 de julho de 2015 21:32 BRT
 

Por Alonso Soto e Luciana Otoni

BRASÍLIA (Reuters) - O relator do Orçamento de 2015, senador Romero Jucá (PMDB-RR), apresentará ao Congresso Nacional uma proposta de redução de mais de 60 por cento da meta de superávit primário deste ano, em meio à queda da arrecadação que coloca em risco o cumprimento do atual alvo fiscal.

O senador anunciou que vai propor em seu relatório a redução da meta de superávit primário - que é a economia para o pagamento dos juros da dívida-- para 22,1 bilhões de reais, ou o equivalente a 0,4 por cento do Produto Interno Bruto (PIB), contra o nível atual de 66,3 bilhões de reais, ou 1,1 por cento PIB. Também será proposta a redução da meta fiscal para o próximo ano 2 para 1 por cento do PIB.

Jucá disse que a proposta é sua e que não foi acertada com a equipe econômica do governo.

"Não podemos fixar um superávit que o governo não consiga atingir e, portanto, que coloque por terra mais ainda a credibilidade da política econômica e do próprio governo", disse Jucá a jornalistas. "Chegou a hora da verdade dos números. O melhor número para a economia não é o maior, é o número verdadeiro, é o número que é possível chegar sem maquilagem, pedalada. Queremos realidade fiscal."

O setor público brasileiro acumula déficit primário equivalente a 0,68 por cento do PIB nos 12 meses até maio, de acordo com os mais recentes dados do Banco Central. [nL1N0ZG19B]

A decisão do relator do Orçamento propor uma nova meta foi anunciada após conversa nesta manhã com o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa. A assessoria de imprensa do Planejamento informou que o governo irá se pronunciar sobre a proposta do senador somente na divulgação do próximo Relatório de Receitas e Despesas. O Ministério da Fazenda não comentou a proposta.