Queda do mercado na China põe em risco empresas com crédito garantido por ações

quinta-feira, 9 de julho de 2015 09:57 BRT
 

Por Engen Tham e Matthew Miller

XANGAI/PEQUIM (Reuters) - Companhias chinesas que pegaram dinheiro emprestado usando ações como colateral podem ter que colocar mais ativos ou restituir suas dívidas, carregando efeitos da queda do mercado de ações para a economia real.

Um colapso de quase 30 por cento nos preços das ações começou a colocar em risco algumas empresas que usam tais métodos de financiamento, e o regulador bancário do país disse nesta quinta-feira que iria deixar as instituições financeiras renegociarem termos de empréstimo nestas circunstâncias.

Bancos e outros empréstimos apoiados por ações listadas oficialmente aumentaram cerca de 260 por cento em maio para 58,4 bilhões de iuanes (9,4 bilhões de dólares) em relação ao ano anterior, representando cerca de 4,8 por cento do financiamento social total para o período.

"Não existe dúvida de que todas as companhias estão enfrentando um dilema financeiro", disse Zhang Jihong, secretário do Conselho na Hubei Landing Holding, companhia têxtil que suspendeu a negociação de suas ações na terça-feira - cerca de metade de todas as ações em bolsas do continente estão agora suspensas - após as ações caírem 61 por cento.

"É muito cedo para prever qual influência a queda de ações terá na economia real", acrescentou Zhang.