Banco do Brics levantará recursos local e internacionalmente, diz presidente

quinta-feira, 9 de julho de 2015 10:15 BRT
 

Por Katya Golubkova

UFA, Rússia (Reuters) - O Novo Banco de Desenvolvimento que está sendo lançado pelos Brics, grupo de economias emergentes, planeja levantar recursos tanto nos mercados locais como internacionais, disse seu presidente nesta quinta-feira.

O banco, com um capital inicial de 50 bilhões de dólares, está sendo introduzido em uma cúpula organizacional dos Brics -- Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul - na cidade russa de Ufa.

A cúpula é uma vitrine para o presidente russo, Vladimir Putin, e ocorre em um momento que as relações entre Moscou e o Ocidente estão estremecidas por conta da crise na Ucrânia.

Kundapur Vaman Kamath, de 67 anos, ex-executivo do maior banco privado da índia, o ICICI Bank, foi indicado presidente do Novo Banco de Desenvolvimento em maio deste ano. O banco tem sede em Xangai, na China.

O banco, que os países do Brics veem como uma alternativa ao Banco Mundial, terá seu capital expandido para 100 bilhões de dólares nos próximos anos. Planeja emitir seus primeiros empréstimos, ainda a serem fechados, em abril - um plano de K.V. Kamath disse estar em andamento.

"Vamos explorar as fontes para captar em diversos mercados -- de moedas fortes e locais", disse K.V. Kamath em entrevista à Reuters, em Ufa.

 
Funcionária limpando painel do Brics durante cúpula em Ufa, na Rússia.   07/07/2015  REUTERS/BRICS Photohost/RIA Novosti