Projeção de vendas de carros na China sofre corte após forte queda no mercado de ações

sexta-feira, 10 de julho de 2015 09:53 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - A Associação Chinesa de Fabricantes de Automóveis (Caam, na sigla em inglês) cortou sua projeção para o crescimento das vendas de veículos em 2015 para fracos 3 por cento nesta sexta-feira, conforme o forte recuo no mercado acionário do país pressiona as vendas para consumidores preocupados sobre as perspectivas econômicas do país.

A Caam havia previsto anteriormente que as vendas combinadas de veículos comerciais e de passeio cresceriam 7 por cento para 25,1 milhões de unidades neste ano, ante 6,9 por cento em 2014.

No entanto, as vendas de automóveis na primeira metade de 2015 cresceram ao ritmo mais lento em pelo menos seis anos com o mercado de ações entrando para a lista de dores de cabeça das montadoras. A alta de 1,4 por cento nas vendas na comparação anual no primeiro semestre foi a mais fraca desde pelo menos 2009, segundo análise da Reuters dos relatórios mensais da Caam disponibilizados desde o final de 2008.

Nesta sexta-feira, a Caam disse em coletiva de imprensa em Pequim que as vendas no país caíram 2,3 por cento em junho ante o ano anterior para 1,8 milhão de veículos, a terceira queda mensal consecutiva.

As montadoras estão enfrentando fatores desfavoráveis incluindo a economia chinesa mais lenta em 25 anos, o combate à corrupção que pesa sobre as vendas de carros luxuosos, e a queda no mercado acionário que apertou o patrimônio líquido de alguns potenciais compradores.

(Por Jake Spring e Winni Zhou)

(Por Renan Fagalde)