Grécia terá um "grande problema" se condições seguirem iguais, diz ministro das Finanças

sexta-feira, 10 de julho de 2015 18:55 BRT
 

ATENAS (Reuters) - O ministro das Finanças da Grécia se comprometeu nesta sexta-feira a lutar ao máximo pelos gregos nas negociações com os credores, dizendo que um referendo em que os eleitores rejeitaram as exigências dos credores deu força ao país nas negociações.

O governo grego busca o apoio do Parlamento para um plano de reformas tributárias e fiscais, tentando 53,5 bilhões de euros dos credores como salvação para o país.

"Se nada mudar na segunda-feira, e se todos nós não desempenharmos um papel em um novo dia, então teremos um grande problema", disse Euclid Tsakalotos em um debate parlamentar convocado para carimbar o pacote fiscal como base para as negociações.

Os bancos estão fechados desde 29 de junho. E não devem reabrir até que o Banco Central Europeu (BCE) estenda uma ajuda de emergência, mantendo milhões de gregos submetidos a controles de capital.

(Reportagem de Costas Pitas)

 
Ministro das Finanças grego, Euclid Tsakalotos, no parlamento 10/7/2015  REUTERS/Christian Hartmann