Regulador chinês ordena que corretoras revisem negócios após queda no mercado de ações

domingo, 12 de julho de 2015 11:06 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - O regulador do setor financeiro da China ordenou neste domingo que corretoras revisem seus negócios e reforcem o cumprimento da regra de que apenas nomes reais com número nacional de identificação sejam usados, no mais recente movimento do governo em busca de uma estabilização dos preços de ações, após uma devastadora queda nas cotações no mês passado.

Autoridades chinesas têm aumentado freneticamente os controles sobre negócios, enquanto culpam parcialmente atitudes ilegais para a queda de 30 por cento no mercado de ações, que fez evaporar o equivalente a trilhões de dólares em valor de mercado de empresas em apenas três semanas.

O aviso mais recente da Comissão Reguladora de Valores Mobiliários da China busca reduzir um tipo de fraude em que um único investidor controla diversas contas --geralmente registradas sob o número de identidade de outras pessoas-- para fazer lances mais altos ou mais baixos por uma ação.

Reguladores chineses estabeleceram recentemente uma série de outras medidas, como a proibição de que grandes acionistas de empresas listadas em bolsa vendam suas ações, prometendo ainda atacar a atividade ilegal de negociação com a ajuda do aparato de segurança pública do país.

A agência de notícias Xinhua informou neste domingo que uma investigação pessoalmente conduzida pelo vice-ministro de segurança pública Meng Qingfeng descobriu que algumas corretoras eram suspeitas de manipular os preços futuros e de outros negócios "maliciosos".

(Por Gerry Shih)