Vale inicia substituição da produção de minério de ferro de alto custo

segunda-feira, 13 de julho de 2015 17:14 BRT
 

Por Alberto Alerigi Jr. e Marta Nogueira

SÃO PAULO/RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Vale planeja substituir capacidade de produção de minério de ferro de alto custo entre 25 milhões e 30 milhões de toneladas ao ano, mantendo sua meta de produção para 2015, informou a companhia, nesta segunda-feira, em um comunicado.

O informe ao mercado veio após o diretor executivo de Ferrosos da mineradora, Peter Poppinga, ter afirmado em um evento em São Paulo que a companhia já iniciou o processo de substituição da produção de 25 milhões de toneladas.

Os volumes que vão deixar de produzir são de minas do sistema Sul e "um pouco" a partir do sistema Sudeste, de Minas Gerais, bem como de terceiros.

O volume de substituição da produção é superior à previsão para 2015 apresentada ao mercado pelo executivo em abril, de 22 milhões de toneladas.

Questionado por jornalistas se a companhia atingiria meta de produção de 340 milhões de toneladas para este ano, Poppinga afirmou que "vamos tentar chegar a 340 milhões".

As ações da mineradora reagiram positivamente após os comentários do executivo, com as preferenciais avançando 6 por cento e as ordinárias disparando perto de 8 por cento perto do fechamento do pregão na Bovespa.

Em relatório, os analistas Alexander Hacking e Thiago Ojea, do Citi, afirmaram que "a Vale pode cumprir suas metas de produção para 2015 com uma mistura de minas de menor custo, ou seja, há um potencial de valorização de resultados".

Os analistas do Citi destacaram ainda que a notícia indicou que a Vale não está disposta a vender minério de ferro produzido com alto custo. "Os cortes de produção são de produtos de alta sílica, com 'breakeven' de 60 dólares/tonelada, em nossa opinião."   Continuação...