Grécia precisa de alívio de dívida muito além de planos da UE, aponta relatório secreto do FMI

terça-feira, 14 de julho de 2015 09:37 BRT
 

(Reuters) - A Grécia precisará de alívio de dívida muito além do que parceiros da zona do euro estão preparados a considerar devido à devastação da economia e dos bancos do país nas últimas duas semanas, de acordo com estudo confidencial do Fundo Monetário Internacional (FMI) visto pela Reuters.

A análise atualizada de sustentabilidade da dívida foi enviada aos governos da zona do euro no fim da segunda-feira, horas após Atenas e seus 18 parceiros terem concordado em princípio em abrir negociações sobre o terceiro programa de resgate de até 86 bilhões de euros em troca de reformas estruturais e medidas de austeridade mais duras.

"A deterioração dramática da sustentabilidade da dívida indica a necessidade de alívio de dívida em uma escala que precisaria ir muito além do que tem estado sob consideração até agora --e o que foi proposto pelo ESM", disse o FMI, em referência ao fundo de resgate do Mecanismo Europeu de Estabilização Financeira (ESM, na sigla em inglês).

Os países da Europa terão de dar à Grécia um período de carência de 30 anos para o serviço de toda sua dívida europeia, incluindo novos empréstimos, e uma extensão de prazo muito dramática, ou como alternativa fazer transferências fiscais anuais explícitas ao orçamento grego ou aceitar "profundos cortes imediatos" sobre seus empréstimos a Atenas, segundo o relatório.

 
Manifestantes anti-UE protestam com bandeira grega em Atenas. 13/07/2015  REUTERS/Jean-Paul Pelissier