Vendas no varejo caem 0,9% em maio, mais que o esperado e no 4º mês de perdas

terça-feira, 14 de julho de 2015 12:40 BRT
 

Por Caio Saad e Camila Moreira

RIO DE JANEIRO/SÃO PAULO (Reuters) - As vendas no varejo brasileiro caíram 0,9 por cento em maio, pior desempenho em 14 anos para esse mês e muito pior do que o esperado, aprofundando a fraqueza enfrentada pelo setor diante do cenário de inflação alta e economia fragilizada no país.

Em relação a maio do ano passado, as vendas recuaram 4,5 por cento, num mês marcado pelo Dia das Mães, segundo dados divulgados nesta terça-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia a Estatística (IBGE).

Os resultados vieram muito abaixo do que as expectativas em pesquisa da Reuters, de queda de 0,30 por cento na base mensal e de 3,65 por cento na comparação anual.

"Maio conseguiu ser pior que abril. O Dia das Mães não teve o efeito positivo que teve nos outros anos. A gente está com oferta de credito menor", destacou a coordenadora da pesquisa no IBGE, Juliana Vasconcellos.

Em abril, as vendas varejistas recuaram 0,5 por cento sobre o mês anterior, dado revisado pelo IBGE de queda de 0,4 por cento divulgada anteriormente.

QUEDAS DISSEMINADAS

O IBGE informou que cinco das oito atividades pesquisadas no varejo restrito registraram queda mensal no volume de vendas em maio, com destaque para a queda de 2,1 por cento tanto em Livros, jornais, revistas e papelaria quanto em Móveis e eletrodomésticos.   Continuação...

 
Clientes em filial das Casas Bahia em São Paulo.  21/02/2015   REUTERS/ Nacho Doce (BRAZIL - Tags: BUSINESS)