Governo eleva taxa de retorno de leilões de portos

terça-feira, 14 de julho de 2015 12:46 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O governo federal elevou a taxa de retorno ao investidor para os próximos leilões de arrendamento de portos para algo ao redor de 10 por cento, acima dos 8 por cento previstos na etapa anterior de licitações de infraestrutura.

Em nota nesta terça-feira, o Ministério da Fazenda informou que mudou os parâmetros de cálculo da Taxa Interna de Retorno (TIR), determinando o novo percentual em 10 por cento ao ano para o custo médio ponderado de capital (WACC, na sigla em inglês).

Segundo nota do ministério, o WACC "será utilizado como a taxa de desconto para o cálculo da tarifa máxima ou do valor de outorga dos próximos leilões dos arrendamentos portuários".

"O valor não corresponde à taxa efetiva de retorno do investimento --que depende, em última instância, das características intrínsecas à concessão, ao acionista e à estrutura de capital. O resultado mais provável será uma TIR efetiva do projeto diferente do valor acima apresentado", segundo a Fazenda.

A elevação da taxa de retorno de portos é a segunda feita nos últimos dias. Na sexta-feira passada, o governo informou que a taxa de retorno nos próximos leilões de concessão de rodovias passará a 9,2 por cento, ante 7,2 por cento.

De acordo com o Ministério da Fazenda, os 29 arrendamentos portuários do bloco 1 devem ser leiloados em 2015 em duas etapas, no contexto da segunda etapa do Programa de Investimentos em Logística (PIL).

(Reportagem de Luciana Otoni)

 
Navio chinês ancorado no Porto de Santos, em São Paulo.   19/05/2015   REUTERS/Paulo Whitaker