Irã firma acordo nuclear com potências, em avanço histórico com EUA

terça-feira, 14 de julho de 2015 14:32 BRT
 

Por Parisa Hafezi e Louis Charbonneau e John Irish e Arshad Mohammed

VIENA (Reuters) - O Irã e seis potências mundiais chegaram a um acordo nuclear nesta terça-feira, coroando mais de uma década de negociações com um compromisso que poderá transformar o Oriente Médio.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, saudou o passo rumo a “um mundo mais esperançoso”, e seu colega iraniano, Hassan Rouhani, disse que o pacto provou que “o envolvimento construtivo funciona”. Israel, no entanto, prometeu fazer o que puder para deter o que classificou como uma “rendição histórica”.

Agora o entendimento será debatido pelo Congresso dos EUA, mas Obama afirmou que vetará qualquer medida para bloqueá-lo.

“Este acordo oferece uma oportunidade de seguir em uma nova direção”, declarou Obama. “Devemos aproveitá-lo.”

O acordo não encerra a controvérsia sobre uma das questões diplomáticas mais críticas no momento: a União Europeia o definiu como um "sinal de esperança para o mundo inteiro", diferentemente da “rendição” vista pelo governo de Israel.

Sob o acordo, as sanções impostas ao Irã pelos EUA, União Europeia e Organização das Nações Unidas (ONU) serão removidas em troca de o governo iraniano concordar com restrições de longo prazo a um programa nuclear que países ocidentais suspeitavam ser uma fachada para a criação de uma bomba nuclear.

O acordo é uma grande vitória política tanto para Obama como para Rouhani, um político pragmático eleito há dois anos com a promessa de reduzir o isolamento diplomático do país de 77 milhões de habitantes.

Mas ambos os líderes enfrentam o ceticismo interno de poderosos grupos linha-dura, depois de décadas de inimizade entre EUA e Irã, nações que se referiam uma a outra como "o Grande Satã" e membro do "eixo do mal".   Continuação...

 
Autoridades falam sobre acordo nuclear com Irã em Viena.  14//7/2015.  REUTERS/Carlos Barria