CEO da Toshiba deve deixar cargo devido a escândalo contábil

quarta-feira, 15 de julho de 2015 11:55 BRT
 

Por Taro Fuse

TÓQUIO (Reuters) - A Toshiba espera o valor de 300 a 400 bilhões de ienes (2,4 a 3,2 bilhões de dólares) em encargos relacionados a contabilidade inadequada em uma crescente investigação que vai forçar a saída do presidente-executivo da empresa, Hisao Tanaka, disseram fontes familiarizadas com a questão nesta quarta-feira.

O conglomerado japonês contratou um comitê terceirizado para investigar práticas contábeis passadas as quais, fontes dizem, levaram a lucros inflados em mais de 170 bilhões de ienes. Isso é mais do que o triplo da estimativa inicial da Toshiba, de algo em torno de 50 bilhões de ienes.

As acusações incluem seis anos de lucros inflacionados descobertos pelo comitê, assim como várias baixas contábeis, disseram as pessoas à Reuters.

Outras fontes com conhecimento da investigação disseram que os investigadores estavam preocupados com a participação de altos funcionários no esquema, focando em se eles conscientemente incentivaram os delitos. É esperado que o comitê divulgue suas conclusões na próxima semana.

O comitê independente deve dizer que a Toshiba precisa de uma reforma em sua governança e em seu conselho, com a substituição de mais da metade de seus integrantes, incluindo o vice-presidente, Norio Sasaki, que será provavelmente substituído juntamente com Tanaka na próxima reunião dos acionistas em setembro, disseram fontes nesta quarta-feira. Essas fontes recusaram-se a se identificar, pois não estavam autorizadas a falar com a mídia.

Um porta-voz da Toshiba disse que a companhia não tomou ainda nenhuma decisão sobre o escândalo, e que estava esperando o relatório final do comitê de investigação.