Economia dos EUA cresce; petróleo tem impactos positivo e negativo, diz Livro Bege do Fed

quarta-feira, 15 de julho de 2015 15:15 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - A atividade econômica dos Estados Unidos continuou a expandir entre meados de maio e junho, com preços mais baixos de energia ajudando a impulsionar os gastos do consumidor, mas ainda pesando sobre a manufatura, disse o Federal Reserve em seu relatório Livro Bege, publicado nesta quarta-feira.

No relatório, baseado em informações sobre a atividade de negócios coletadas com contatos em todo o país, o banco central norte-americano disse que a maioria das regionais do Fed descreveu o crescimento como progredindo em ritmo "moderado" ou "modesto".

O banco central dos EUA informou que a atividade de manufatura apresentava desempenho desigual ao longo do país, com os preços baixos do petróleo prejudicando a indústria de gás e petróleo e o dólar forte golpeando as exportações.

"Os relatos continuaram a refletir reduções na atividade de perfuração de poços de petróleo e gás natural em Cleveland, Minneapolis, Kansas City e Dallas", informou o Fed. "Relatos de queda nos gastos de capital continuaram em Cleveland, Atlanta e Dallas, resultando em alguns cortes de trabalho em Atlanta e Dallas".

O banco central ressaltou que produtores de maquinário pesado em Chicago ressaltaram demanda fraca da indústria de petróleo e gás natural por equipamentos de mineração, enquanto empresas de contabilidade em Dallas relataram crescente atividade de fusões e aquisições entre companhias ligadas a petróleo e gás natural.

O relatório, compilado pelo Fed de Atlanta com informações coletadas antes de 3 de julho, também informou que o emprego cresceu ou ficou estável na maioria dos setores, mas houve relatos de demissões nos setores de manufatura e energia.

"A maioria dos distritos citou pressões salariais apenas modestas, exceto no caso de posições que exigem habilidades especializadas ou que estavam em alta demanda. Os preços de insumos e bens finais permaneceram estáveis desde o relatório anterior", acrescentou.

(Reportagem de Lucia Mutikani)