Zimmermann deixa comando da Eletrosul; Djalma Berger assume

quinta-feira, 16 de julho de 2015 16:14 BRT
 

SÃO PAULO/BRASÍLIA (Reuters) - O ex-ministro de Minas e Energia Márcio Zimmermann deixou a presidência da Eletrosul, subsidiária do Grupo Eletrobras que atua na região Sul do país, informou nesta quinta-feira a estatal, que nomeou o engenheiro civil Djalma Berger para o cargo.

A saída de Zimmermann, que foi por vários anos secretário-executivo do Minas e Energia, ocorre pouco menos de três meses da sua nomeação para o cargo, em 28 de abril.

A Eletrosul havia definido, em Assembleia Geral Extraordinária realizada na quarta-feira, a nomeação de dois novos nomes para o Conselho de Administração: Djalma Berger e Derci Pasqualotto, em substituição a Zimmermann e William Rimet Muniz, respectivamente.

Nesta quinta-feira, reunião do Conselho de Administração definiu a nova composição da diretoria executiva da estatal.

Djalma Berger é irmão do senador Dário Berger, do PMDB de Santa Catarina. Segundo fonte com conhecimento do assunto, a mudança no comando da Eletrosul teve o objetivo político de prestigiar o peemedebista.

Ex-nome forte do setor elétrico e funcionário de carreira do setor público, Zimmermann perdeu espaço nos bastidores após a entrada de Eduardo Braga no ministério.

Além de nomear Berger para a presidência, o Conselho de Administração da Eletrosul aprovou o nome de Claudio Antonio Vignatti para a diretoria financeira, em substituição a Antonio Waldir Vittori, que assume a área de Operação.

Ronaldo dos Santos Custódio e Paulo Afonso Evangelista Vieira permanecem como diretores de Engenharia e Administrativo, respectivamente.

(Por Leonardo Goy e Luciano Costa)