Craqueador catalítico da maior refinaria da Venezuela será retomado em 10 dias

sábado, 18 de julho de 2015 16:49 BRT
 

CARACAS (Reuters) - A unidade de craqueamento catalítico de Amuay, maior refinaria da Venezuela, iniciará seu processo em 10 dias, disse neste sábado a estatal Petrókeos de Venezuela (PDVSA).

A unidade estava parada por falhas desde o início de julho. Trabalhadores e um líder sindical disseram à Reuters que o craqueador da refinaria com capacidade para processar 645 mil barris por dia (bpd) de petróleo foi interrompido por apresentar falhas e a PDVSA confirmou que trabalhava para restaurar as condições de seu gerador e outros equipamentos menores.

Junto com sua vizinha Cardón, Amuay faz parte do Centro Refinador Paraguaná (CRP), um dos maiores do mundo, com capacidade de processamento de 955 mil bpd.

"A intervenção registra um avanço de acordo com o planejado e estima-se completar mecanicamente em uma semana e meia, para começar de imediato o início seguro da unidade", disse a PDVSA em comunicado divulgado neste sábado.

A estatal garantiu estoques de combustíveis para cumprir com seus compromissos domésticos e internacionais.

 

(Reportagem de Diego Oré e Alexandra Ulmer)