Bancos gregos vão reabrir na 2ª-feira, Merkel pede rapidez em negociações

domingo, 19 de julho de 2015 17:11 BRT
 

Por Lefteris Papadimas e Costas Pitas

ATENAS (Reuters) - Os bancos gregos estão prontos para reabrirem suas agências em todo o país na segunda-feira, após três semanas fechados, disseram autoridades, enquanto a chanceler alemã, Angela Merkel, pediu que as negociações para um resgate do país sejam rápidas, para que Atenas possa suspender os limites a saques bancários.

A reabertura cautelosa dos bancos, e o aumento na segunda-feira do imposto sobre valor agregado incidente nas refeições em restaurantes e no transporte público, visam restaurar a confiança dentro e fora da Grécia, após um acordo de ajuda em troca de reformas na semana passada ter evitado a falência do país.

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, está tentando virar a página após ter aceitado com relutância negociar os termos de um terceiro resgate, permitindo que o Banco Central Europeu forneça linhas de crédito aos bancos, mas gerando uma rebelião em seu partido de esquerda, o Syriza.

"Os controles de capital e restrições de saques serão mantidos, mas estamos entrando em uma nova fase, que todos nós esperamos que seja de normalidade", disse o chefe da associação de bancos da Grécia, Louka Katseli, à TV Skai.

O correntistas gregos poderão sacar 420 euros por semana de uma vez, ao invés de 60 euros por dia, mas efetivamente o limite é o mesmo.

"Isso não é uma vida normal por isso temos que negociar rapidamente", disse Merkel em entrevista à emissora pública alemã ARD.

Merkel disse neste domingo que seria possível falar sobre alterar os vencimentos e reduzir os juros da dívida da Grécia após a primeira revisão bem sucedida do novo pacote de resgate que será negociado.

Berlim, o maior contribuinte para resgates da zona do euro, fará tudo o que poder para que as negociações sejam concluídas com sucesso, mas vai "negociar duro" para assegurar que Atenas cumpra os acordos, disse ela.   Continuação...