Siderúrgicas na maior cidade produtora da China enfrentam novas multas por poluição

segunda-feira, 20 de julho de 2015 11:39 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - A cidade chinesa que mais produz aço, Tangshan, irá punir empresas que não consigam se adequar a novos rígidos padrões de poluição durante os próximos três meses, segundo novas diretrizes da indústria, uma decisão que pode forçar fechamentos e ajudar a aliviar um grave excesso de capacidade.

A China está usando regras ambientais mais duras para ajudar a enfrentar o grande excesso de capacidade de aço que tem derrubado os preços e sobrecarregado muito do setor --o maior do mundo-- com dívidas enormes.

Já enfrentando dificuldades com preços em mínimas recordes e custos de conformidade ambiental, as siderúrgicas agora podem ver os preços de energia triplicarem caso não paguem pelas obras necessárias para adequarem-se aos novos padrões, estimaram analistas.

"Com a indústria agora diante de perdas severas, e com cada vez mais usinas siderúrgicas cortando a produção, os movimentos incomuns de preços em Tangshan vão elevar a confiança entre operadores em outra regiões e levar a um aumento generalizado nos preços", disseram os analistas.

Tangshan produziu cerca de 90 milhões de toneladas de aço bruto no ano passado, mais do que o total nos Estados Unidos.

(Por David Stanway e Ruby Lian)